poultry resilience indicator

Monitoramento frequente revela indicador de resiliência das aves

Medições frequentes do peso corporal revelaram um indicador de resiliência das aves. As medições do peso corporal desempenharam durante muito tempo um papel importante na produção de galinhas poedeiras. A investigação mostra que, se medidos frequentemente o peso, os dados resultantes podem fornecer novos conhecimentos sobre como a reprodução e a gestão da alimentação podem ser ainda mais otimizadas nas galinhas poedeiras. Isto pode também estimular novos métodos de avaliação de aditivos alimentares em dietas comerciais.

Várias disciplinas na produção animal, incluindo genética, ciências veterinárias e nutrição, estão atualmente esforçando-se para encontrar formas de influenciar positivamente a resiliência dos animais de criação. Há duas razões para isso: Por um lado, desenvolvimentos como a redução do uso de antibióticos, as alterações climáticas e a escassez de mão-de-obra no campo estão aumentando a necessidade de animais resilientes. Por outro lado, a criação intensiva com foco em melhorar o desempenho dos animais tem demonstrado reduzir a resiliência dos animais de criação.

A resiliência afeta a resposta do animal às mudanças no seu estado de produção (por exemplo, início de postura ou pico de postura), bem como os desafios no seu ambiente e dieta. No entanto, a nossa capacidade de influenciar e melhorar a resiliência dos animais de criação depende de saber como medi-la no campo. Os avanços nas tecnologias de sensores e sistemas de pesagem automatizados permitem uma monitorização mais frequente das aves, aumentando a quantidade de parâmetros medidos e de dados recolhidos nos sistemas de produção avícola. Isto ajuda a obter novos conhecimentos sobre o bem-estar das aves e a tomar melhores decisões em tempo real nas produções avícolas.

Gerenciamento do peso corporal

O peso corporal é um dos parâmetros mais importantes a seguir em galinhas poedeiras. As empresas reprodutoras dizem que isto é verdade não só durante o período de recria, mas também quando a ave começa a botar na produção e durante toda a sua vida. Atingir o peso corporal alvo durante as diferentes fases é fundamental para o desempenho da produção no período de postura. Enquanto que o controle regular do peso corporal durante todo o período de postura fornece informações sobre a forma como o ambiente está suportando a produtividade ótima da ave.

Quanto mais cedo forem detectados os desvios de peso corporal, mais rápido será o ajustamento, o que significa que quanto mais frequentes forem as medições, melhor será a prevenção de quaisquer danos a longo prazo. As empresas genéticas recomendam um mínimo de uma medição semanal do peso corporal nas galinhas poedeiras desde o primeiro dia de idade até 26 semanas, de duas em duas semanas de 26 a 35 semanas de idade e de 4 em 4 semanas para além das 35 semanas de idade.

Avanços tecnológicos na coleta de dados

As novas tecnologias e o ambiente digital estão prepararando o caminho para uma monitorização mais frequente e precisa dos parâmetros chaves das aves relacionados a produtividade e o bem-estar.  O aumento da frequência de pesagem e do tamanho da amostra levará a uma previsão mais precisa do peso vivo dos lotes. Novas escalas de sensores podem alimentar ao vivo informações  de peso vivo com precisão em plataformas analíticas, o que ajuda a reconhecer qualquer variação nas taxas de crescimento para agir rapidamente.

A tecnologia de visão por computador é outra área que promete facilitar as análises de monitoramento das aves e tem sido aplicada  automatização no processo de gestão, comportamento, detecção de doenças e medição de peso. A visão por computador utiliza modelos computacionais para obter uma compreensão de alto nível a partir de imagens ou vídeos digitais. Tem sido proposto que os sistemas de pesagem baseados em câmeras podem ter o potencial de pesar uma maior variedade de aves, em um lote, evitando uma pesagem tradicional.

Estas novas tecnologias podem fornecer informações sobre o que está acontecendo em tempo real, em comparação com o que deveria acontecer. Assim, se houver desvios, é uma forma simples e rápida de mostrar ao produtor que ele precisa de agir.

Indicador de resiliência das galinhas poedeiras – como medir

Parte do valor económico na melhoria da resiliência dos animais de alta performance baseia-se na redução dos custos de mão-de-obra e dos tratamentos nas nas empresas produtoras. Quando soubermos como medir eficazmente a resiliência das aves no campo, podemos começar a geri-la. Investigadores da Universidade de Wageningen estão propondo a variação natural do logaritmo (ln(variância)) dos desvios nos pesos do corpo das aves medidos ao longo do tempo como um indicador confiável da resiliência em galinhas poedeiras.

Espera-se que animais mais resilientes apresentem menos e menores desvios em comparação com animais menos resilientes, porque são menos influenciados por distúrbios. A figura 1 ilustra a diferença em ln(variância) nos pesos corporais das galinhas poedeiras; uma linha de peso corporal mais horizontal normalizada ao longo do tempo indica um ln(variância) mais baixo e, portanto, uma maior resiliência.  A chave para obter estes conhecimentos sobre a resiliência das aves são medições regulares do peso corporal com a maior frequência possível ao longo da vida das galinhas poedeiras.

Os melhores resultados para melhorar a resiliência das aves serão provavelmente alcançados através de uma combinação de reprodução, nutrição e outras estratégias de gestão. Embora estarmos no início do processo, ser capaz de gerir a resiliência das aves de postura será um grande avanço e o progresso será certamente acelerado à medida que as novas tecnologias de monitorização chegarem ao mercado e forem sendo adaptadas mais amplamente nas explorações avícolas.  Contudo, em ensaios de investigação, estas tecnologias e novos parâmetros podem já ser utilizados para avaliar não só o progresso genético mas também as respostas a novas estratégias nutricionais nas aves.

Ilustração dos indicadores de resiliência das aves

Figura 1 Exemplo para ilustrar diferenças em ln(variância) do peso corporal em galinhas poedeiras. Uma linha de peso corporal mais horizontal padronizada ao longo do tempo indica um ln(variância) mais baixo e, portanto, uma maior resiliência (hipotética). (adaptado de Berghof et al 2019)

Artigos relevantes

A resiliência da granja começa na ave – nutrição para adaptabilidade