Ativador de agilidade de adaptação intestinal – linha de produtos Anco FIT agora disponível em mais de 30 países

O Anco FIT é o primeiro ativador de agilidade de adaptação intestinal no mercado e agora está disponível em mais de 30 países em todo o mundo.

A agilidade de adaptação intestinal descreve a capacidade do animal de se adaptar aos estressores mais rapidamente em uma resposta mais eficiente. Torna o animal mais robusto diante dos desafios presentes na dieta e estressores. Reescrevendo um pouco uma citação famosa para melhor entendimento: “não são o mais saudáveis que sobrevivem são os mais adaptáveis às mudanças.”

O foco está em capacitar a adaptabilidade do animal para uma maior resiliência.

Evidências científicas sugerem que para a seleção genética, melhorar a capacidade dos animais para lidar com estressores pode ser uma maneira melhor de melhorar o desempenho do que selecionar apenas para o aumento do potencial de crescimento.

Portanto, aumentar a capacidade de adaptação dos animais aos estressores de forma adequada por meios nutricionais, oferece uma alternativa imediata para melhorar o desempenho e a vantagem competitiva na produção animal.
O intestino é particularmente sensível a diferentes estressores. É por isso que o foco está no intestino para capacitar os animais para lidar com os estressores.

Contacte-nos para encontrar o distribuidor Anco Fit mais próximo.

Linha Anco FIT pronta para as vendas aqui no Brasil

É com grande alegria que alcançamos os registros da linha Anco FIT aqui no Brasil e já estamos prontos para atender nossos clientes de maneira única e diferenciada em conjunto com nosso Distribuidor exclusivo Evance Saúde Animal.

Sobre nós   link

Contato Anco Brasil  link

 

Obtenha mais sólidos lácteos por dia e comece a impulsionar os lucros de 2018 a partir de agora

Os níveis de sólidos do leite, como proteína e gordura, são fatores importantes no manejo do rebanho leiteiro. Estudos indicaram que muitos rebanhos produzem sólidos lácteos abaixo da média para seu mercado e sua raça, o que representa uma oportunidade para melhorar a produção de componentes lácteos e a renda da venda do leite.

Existem muitos fatores que podem afetar a gordura e proteína do leite e podem ser manipulados para obter maiores níveis de componentes lácteos. O manejo nutricional e práticas de alimentação provavelmente vão alterar rápida e dramaticamente a produção de gordura e proteína do leite.

Estratégias nutricionais para altos níveis de sólidos lácteos

A nutrição e o manejo da alimentação são consideradas as melhores soluções para problemas de proteína ou gordura no leite, além da genética. A diminuição da gordura do leite pode ser atenuada dentro de 7 a 21 dias alterando a dieta. As alterações na proteína do leite levam pelo menos 3 semanas ou mais.

Qualquer dieta ou fator de manejo que afete a fermentação ruminal pode alterar os níveis de gordura e proteína do leite. A redução da produção de proteínas microbianas no rúmen devido a desequilíbrios nutricionais ou alimentares podem reduzir a proteína láctea como resultado de menor produção de proteína microbiana disponível ao animal e também reduzir as taxas de gordura no leite, ao limitar a produção de ácidos graxos voláteis ( AGV) no rúmen.

Benefícios do fornecimento de Anco FIT para vacas leiteiras

Vacas leiteiras suplementadas com rações contendo Anco FIT foram avaliadas em pesquisas e ensaios de campo visando verificar o aumento da produção de proteínas e gorduras lácteas e impacto sobre a rentabilidade, incluindo o custo do produto na dieta.

A Figura 1 mostra o incremento médio do rendimento de proteína e gordura no leite em 8 ensaios em 4 diferentes países (Áustria, Alemanha, EUA e República Tcheca). As raças dos rebanhos estudados incluíram Holstein, Simmental, Montbeliarde e Pardo Suiço.

Aumento nos níveis de sólidos no leite.

O incremento médio dos níveis de sólidos do leite (%) com Anco FIT em 8 ensaios foi:
Nível de gordura no leite (%): aumento de + 4,55%
Nível de proteína do leite (%): aumento de + 2,43%

Aumento do rendimento de sólidos no leite (Figura 1)

O incremento médio no rendimento de sólidos do leite com Anco FIT em 8 ensaios foi:
Rendimento diário de gordura no leite (kg): aumento de + 6,61% com Anco FIT
Rendimento diário da proteína do leite (kg): aumento de + 4,18% com Anco FIT.

Benefício econômico – US$ 0.60 / vaca / dia

Com os preços atuais (USDA, 4 de janeiro de 2018) para a gordura do leite (US $ 2,49 / lb) e proteína do leite (US $ 2,04 / lb) para a produção de leite nos Estados Unidos, o incremento nos componentes lácteos do leite nos animais suplementados com Anco FIT significaria um aumento de US $ 0,60 / vaca / dia na renda do produtor ao se utilizar os dados de desempenho médio dos rebanhos leiteiros dos 8 testes listados abaixo.

Sobre Anco FIT

Anco FIT é um ativador da agilidade de adaptação intestinal concebido para ajudar os animais a lidarem com os fatores de estresse nutricionais de uma maneira mais eficiente e melhorar a fermentação ruminal, resultando em melhor qualidade do leite e em em termos de rendimento dos componentes lácteos.
Obtenha mais informações sobre Anco Fit no link: O que é Anco Fit?

Outros pontos a considerar para o lucro de 2018 nas fazendas leiteiras

Componentes do leite: compreenda a variação da gordura e da proteína do leite em seu rebanho leiteiro. Mais informação

Calculadora simples para calcular o preço bruto do leite para vários níveis de sólidos no leite Calcule os preços do leite

Um incentivo adicional para o manejo adequado da silagem Mais informações

3 coisas que você deve saber sobre silagem de milho Mais informações

Compartilhe esta postagem

Gerenciamento de custo-eficácia das dietas suínas com Anco Fit

A consistência na relação custo-eficácia das dietas de suínos pode ser de difícil controle, porém é determinante para a rentabilidade do negócio. Novas abordagens na nutrição de suínos concentram-se na gestão da agilidade de adaptação intestinal para retornos mais seguros.

Com até 70% do custo de produção advindo do custo das rações, a consistência da relação custo-eficácia das dietas é fundamental para a rentabilidade. Para maximizar a oportunidade de lucro, os produtores devem ser cuidadosos no desenvolvimento de estratégias nutricionais que resultem em melhores retornos sobre os investimentos e / ou margem feitos sobre os custos de alimentação e instalações. No entanto, os estressores nutricionais presentes nas rações, os quais reduzem a digestibilidade de nutrientes, como endotoxinas, fatores anti-nutricionais e micotoxinas, muitas vezes frustram o que se esperava da resposta de desempenho das dietas. Dependendo da maior presença ou ausência desses estressores, a mesma dieta pode diferir em custo-eficácia. Esses estressores muitas vezes não são fáceis para o nutricionista controlar e são parte da realidade que os animais estão enfrentando nos sistemas de produção modernos.

Estressores nutricionais reduzem a relação custo-eficácia

Quando do desafio com estressores nutricionais, reações de estresse como, redução da integridade intestinal estresse oxidativo, inflamação, redução do apetite e alterações na microbiota intestinal, serão ativadas no animal. Isto não somente reduz a performance de crescimento, mas também prejudica a conversão alimentar e consequentemente a relação custo-eficácia das dietas. A conversão alimentar é prejudicada porque a energia destinada a produção é desperdiçada nas reações ao estresse.

Por exemplo, sob condições de estresse oxidativo e inflamação, 30% da redução de performance se explica pelo catabolismo e conversão alimentar necessária para controle da inflamação.

O estresse oxidativo é definido como a presença excessiva de Espécies Reativas do Oxigênio (ERO) frente a capacidade antioxidante disponíveis das células animais. O estresse oxidativo é um dos principais eventos observados no curso de doenças inflamatórias.

Aumentos na permeabilidade intestinal elevam a possibilidade de translocação de bactérias e/ou suas toxinas através da barreira intestinal. A endotoxemia resultante pode desencadear o início e a progressão de enfermidades. O aumento da translocação de endotoxinas através da barreira intestinal também podem estimular as células imunitárias a produzir citocinas pró-inflamatórias e prostaglandinas como PGE2, resultando assim em inflamação de baixo grau, o que novamente pode desperdiçar energia metabólica.

Independente da causa desencadeante, a resposta imune inata e inflamatória é ativada no animal com o objetivo de uma melhor capacidade para fazer frente a fatores de estresse infecciosos e não infecciosos. Ao mesmo tempo, esta resposta necessita ser controlada com precisão para evitar danos teciduais e desperdício de energia metabólica.

É sabido que certas micotoxinas, como DON (deoxivalenol), causam em suínos os tipos de reações de estresse mencionadas anteriormente. A DON também tem impacto significativo na redução de ingestão de alimentos em suínos, o que resulta em taxas de crescimento reduzidas. A DON é globalmente a micotoxina mais prevalente em ingredientes para nutrição animal e é de difícil controle e portanto pode ter um papel importante na relação custo-eficácia das dietas.

O que acontece se os suínos forem mais resistentes

O ideal seria que a resposta a estressores nutricionais consumissem o mínimo possível de energia ou que estas respostas tivessem a menor intensidade possível para termos melhor e mais consistente eficácia alimentar. Este seria o caso se os animais fossem inerentemente mais resistentes a fatores de estresse nutricionais ou fossem capazes de adaptarem-se a estes fatores de forma mais eficiente do ponto de vista energético.

Evidencias científicas sugerem que em matéria de seleção genética, melhorar a capacidade dos animais para fazer frente a fatores de estresse pode ser uma das melhores maneiras de aumentar a performance produtiva do que somente selecionar visando maior potencial de crescimento. Isto significa que o suíno deve ser capaz de adaptar-se mais rápido e de forma mais adequada às mudanças na dieta e aos fatores de estresse para alcançar rendimento eficiente de crescimento. A seleção genética seguramente vai desempenhar um papel importante para o avanço nesta capacidade dos animais.

Estratégias nutricionais que dão suporte a velocidade e a eficácia com que os animais se adaptam aos estressores oferecem uma vantagem competitiva mais imediata na produção suína. Mais importante ainda, a capacidade do animal para fazer frente aos fatores de estresse também afetará o retorno do investimento das formulações das dietas e a rentabilidade do produtor.

Gerenciamento da agilidade intestinal visando animais mais vigorosos

O intestino é particularmente sensível aos fatores de estresse, desta forma, a ênfase deve ser dada ao intestino quando se quer melhorar a resposta adaptativa do suíno. A agilidade de adaptação intestinal é um novo termo definido para descrever a capacidade animal para adaptar-se aos fatores de estresse nutricionais através de resposta mais eficiente do ponto de vista energético e de forma mais rápida do que o faria normalmente. Os conceitos nutricionais de agilidade estão desenhados para capacitar os animais a adaptarem-se a uma variedade de fatores de estresse nutricionais, incluindo micotoxinas, tornando-os mais vigorosos e energeticamente mais eficientes. Se baseia em substâncias bioativas derivadas de plantas que reduzem as reações negativas ao estresse, como inflamação, estresse oxidativo, redução da integridade intestinal e diminuição do consumo de alimento geralmente observada em resposta a estes fatores.

Os animais se tornam mais vigorosos frente aos desafios da dieta, o que resulta em um maior rendimento e bem-estar. Isto novamente contribuirá para a consistência na rentabilidade das dietas sob condições comerciais.

Indicações Anco FIT

Anco FIT é um ativador da agilidade de adaptação intestinal desenhado para o gerenciamento da agilidade de adaptação intestinal por meios nutricionais e é utilizado como um aditivo ao alimento completo. O uso de Anco FIT nas dietas suínas permite aos animais adaptarem-se aos fatores de estresse nutricionais de forma mais eficiente e a expressarem todo o potencial produtivo. Para o nutricionista, proporciona maior controle sobre a eficácia das dietas.

Dietas pré iniciais: Anco FIT é recomendado nas dietas pré iniciais para ajudar os leitões a adaptarem-se ás transições de alimento de forma mais rápida e para dar suporte as defesas contra os fatores de estresse nutricionais, incluindo micotoxinas. Os resultados esperados incluem o aumento do consumo de alimento e crescimento durante esta importante etapa de desenvolvimento

Dietas de crescimento e terminação: Devido ao alojamento em grupos, o consumo de alimento geralmente fica limitado por fatores físicos e de comportamento e a energia disponível nas dietas determinará o rendimento comercial, particularmente na fase de terminação. Anco FIT é indicado a dietas de suínos nas fases de crescimento e terminação para reduzir o desperdício energético resultante das reações de estresse como inflamação e estresse oxidativo. O incremento da agilidade de adaptação intestinal também dá suporte a absorção eficiente dos nutrientes no intestino. Os resultados esperados incluem maior eficiência alimentar, especialmente frente aos fatores de estresse nutricionais.

Dietas de lactação: As demandas energéticas em fêmeas modernas de alta prolificidade são incrivelmente altas durante a lactação. A utilização eficiente da energia durante a fase de lactação não só afetará o rendimento da leitegada, como também a posterior performance reprodutiva desta fêmea.
Anco FIT é recomendado nas dietas de porcas em lactação para reduzir o desperdício de energia metabólica observados em situações de estresse oxidativo e inflamação. O incremento da Agilidade de adaptação intestinal também dá suporte a absorção eficiente de nutrientes no intestino. Os resultados esperados incluem alto rendimento na lactação e capacidade reprodutiva da gestação posterior mais consistente devido a maior eficiência energética.

Lançamento Anco FIT Poultry

Anco FIT® é um ativador da agilidade digestiva® projetado para uso na competitiva indústria de produção avícola. Adequado para redução de antibióticos nas dietas.

O conceito único de agilidade digestiva em Anco FIT® permite aos animais adaptarem-se aos fatores nutricionais estressantes de forma eficiente.

O uso de Anco FIT®Poultry é um passo em direção a uma produção mais eficiente, mantendo vantage competitiva em um ambiente de negócios em contínua mudança na indústria avícola.

Ensaios científicos mostram que Anco FIT®Poultry melhora a eficiência metabólica em frangos de corte aumentando o IEP (Indice de Eficiencia Produtiva) de maneira econômica. Aumento no rendimento de carne de peito também foi demonstrado.

Sobre a Anco:
Anco Animal Nutrition Competence é uma empresa de atuação global no segmento de aditivos nutricionais para animais que apoia a produção competitiva com soluções rentáveis, incluindo soluções livres de antibióticos.

Anco booth at IPPE: B8281

Field trial with Anco FIT in antibiotic-free nursery pig diets

Applying Anco FIT in antibiotic-free nursery diets in a field trial under commercial conditions improved growth performance by >20% in the first 3 weeks and by 10% overall (Figure 1 below). Pig producers also reported a reduction in the amount of medication required for nursery pigs.

Impact of stress factors amplified with antibiotic-free diets

Weaning is a particularly stressful period for the pig and since the digestive system is not fully developed yet, the pig is also more susceptible to nutritional stress factors including less digestible nutrients and mycotoxins. This is particularly evident, when diets are fed antibiotic-free.

Importance of feed intake post-weaning

In the early stages post weaning, growth and development of the pig are driven by feed intake in a linear fashion. Scientific studies have shown that for every 0.1 kg extra feed per day during the first week post-weaning, body weight increases about 1.5 kg at the end of the fourth week post-weaning.

Weaning performance affects days to market

Feed intake in the first week post-weaning, also has consequences for later stages of growth. In studies conducted at Kansas State University, pigs that maintained or lost weight during the first week post-weaning required 10 extra days to reach market weight, compared with pigs that gained about 0.25 kg/day during the same period. Wilcock (2009) reported that for every 17g/day in the first twenty days post weaning, an increase of 1kg at slaughter can be expected.

Kansas state

Field trial, in nursery pigs Austria 2016

Commercial nursery pigs were fed antibiotic-free diets containing up to 36% corn, some wheat and some barley. Pigs did not receive medication. Average weaning weight was 9.3kg.

Nursery pigs fed Anco FIT in the diet gained considerably more weight compared to the control pigs, particularly in the first 22 days. This advantage was maintained at 41d weight (Figure 1 below).

Read more about pig production in Austria: here.

Video Link: What matters to Austrian pig farmers feeding Anco FIT

nursery pigs performance

Video: Introduction to the world of Anco Animal Nutrition Competence GmbH

Find out about ANCO in our YouTube trailer. If you like what you see get in touch with us at welcome@anco.net. We look forward to engage with you and learn what matters to you.

Subscribe to our YouTube channel subscribe

ANCO launches a new nutritional concept dedicated to competitive animal production globally

Anco Animal Nutrition Competence GmbH, goes global with ANCO® FIT to support gut agility. In the face of increasing consumer pressure for antibiotic-free animal diets, supporting gut agility by nutritional means contributes to more robust animals as well as safer and more profitable meat production

Andreas Kern, Executive Director of ANCO commented: “We look forward to make a contribution to what matters most to feed manufacturers and producers to remain profitable in the production of safe feed and food.” Andreas founded ANCO in November 2015, after 30 years with Biomin, acting as their CEO globally for the past 5 years.

Applying agile concepts can help to further develop efficiency in animal production. Gut agility is a new approach in animal nutrition and describes the animal’s ability to adapt to nutritional stressors in a faster and more energy-efficient response than it normally would. It is also a cost-effective solution to empower animals to cope with mycotoxins in feed more adequately.

ANCO Animal Nutrition Competence GmbH (www.anco.net) is a feed additive company based in Austria. ANCO aims to design cost-effective feed solutions for swine, poultry and ruminants to live up to their performance potential efficiently. The company maintains its focus and what matters most to the customer and what works best for animals to support competitive animal production.