Anco Brasil: Anco está fundando uma subsidiária no Brasil

Sankt Poelten / Áustria, Campinas – SP / Brasil- 07/6/2017 A Anco Animal Nutrition Competence GmbH, empresa austríaca de aditivos para alimentos, está expandindo seu crescimento global para o mercado brasileiro. A empresa escolheu Campinas – SP como sede da subsidiária Anco Brasil, que está em processo de fundação. A subsidiária estará operacional em 2017 e será liderada por Marcelo Blumer.

Atualmente, a empresa possui uma linha de produtos aditivos alimentares para suínos, aves e ruminantes, com uma competência essencial na gestão da resposta do animal a fatores de estresse nutricional, incluindo micotoxinas, por meios nutricionais. Os pilares e foco que apóiam o desenvolvimento da empresa e produtos são o que mais importam para os clientes e o que funciona melhor em animais e para a produtividade competitiva.

Desenvolvimento da competência local em matéria de nutrição animal

Entrar no mercado no Brasil promete ser bem sucedido quando a empresa tem uma representação local permanente. Garante que a competência da empresa se adapte às necessidades locais rapidamente e construa pontes entre as diferenças culturais de forma eficaz.

“Esse é o momento ideal para entrar no mercado brasileiro”, explica Marcelo Blumer, Diretor Executivo da Anco Brasil. “O ambiente de negócios para os produtores foi um desafio no ano passado e os produtores estão procurando soluções que possam ajudá-los a aumentar a agilidade e resultado operacional para se manter competitivo e, ao mesmo tempo, atender demandas crescentes de redução no uso de antibióticos promotores de crescimento. Nossa linha de produtos Anco FIT pode atender a essas necessidades. Anco FIT foi desenvolvido especificamente para aumentar a agilidade de adaptação intestinal em animais e capacitá-los para se adaptar aos estressores nutricionais de forma eficiente. Este é um grande apoio para os produtores, quando se trata de gerir a relação custo-eficácia das dietas e manter a competitividade face aos desafios nutricionais normalmente difícieis de controlar “, continua Blumer.

Perspectivas no Brasil

O Brasil desfruta de um grande mercado interno e saúda o comércio internacional. O movimento do agronegócio brasileiro está aumentando a produção de proteína animal e o Brasil agora se classifica como uma das nações, melhor posicionada para alimentar o mundo (relatada em Feed & Food, 2017). O Brasil é o segundo maior produtor mundial de frangos de corte. Analistas prevêem que o futuro do Brasil é promissor, assim como a perspectiva imediata para 2017 no setor de agronegócios. No entanto, o principal crescimento do mercado de proteína animal continuará a ser os mercados internacionais. Estimativas preliminares projetam que em 2017 as vendas totais de ração animal no Brasil deverão chegar a 70 milhões de toneladas. Prevê-se que a avicultura, suínos e ruminantes cresçam em 3,1, 4,0 e 6,0%, respectivamente (Zani 2017).

Sobre Anco Nutrição Animal Competência

A Anco Animal Nutrition Competence GmbH, com sede em Sankt Poelten Austria, é uma empresa de aditivos alimentares que atua globalmente para apoiar a produção animal competitiva com soluções de alimentação rentáveis, incluindo soluções para a alimentação sem antibióticos. Os produtos são projetados para suínos, aves e ruminantes para serem mais adaptados e eficientes em face de estressores nutricionais.

Media Relations
Anco Animal Nutrition Competence
Gwendolyn Jones
+43 2742 90502
welcome@anco.net

Gerenciamento de custo-eficácia das dietas suínas com Anco Fit

A consistência na relação custo-eficácia das dietas de suínos pode ser de difícil controle, porém é determinante para a rentabilidade do negócio. Novas abordagens na nutrição de suínos concentram-se na gestão da agilidade de adaptação intestinal para retornos mais seguros.

Com até 70% do custo de produção advindo do custo das rações, a consistência da relação custo-eficácia das dietas é fundamental para a rentabilidade. Para maximizar a oportunidade de lucro, os produtores devem ser cuidadosos no desenvolvimento de estratégias nutricionais que resultem em melhores retornos sobre os investimentos e / ou margem feitos sobre os custos de alimentação e instalações. No entanto, os estressores nutricionais presentes nas rações, os quais reduzem a digestibilidade de nutrientes, como endotoxinas, fatores anti-nutricionais e micotoxinas, muitas vezes frustram o que se esperava da resposta de desempenho das dietas. Dependendo da maior presença ou ausência desses estressores, a mesma dieta pode diferir em custo-eficácia. Esses estressores muitas vezes não são fáceis para o nutricionista controlar e são parte da realidade que os animais estão enfrentando nos sistemas de produção modernos.

Estressores nutricionais reduzem a relação custo-eficácia

Quando do desafio com estressores nutricionais, reações de estresse como, redução da integridade intestinal estresse oxidativo, inflamação, redução do apetite e alterações na microbiota intestinal, serão ativadas no animal. Isto não somente reduz a performance de crescimento, mas também prejudica a conversão alimentar e consequentemente a relação custo-eficácia das dietas. A conversão alimentar é prejudicada porque a energia destinada a produção é desperdiçada nas reações ao estresse.

Por exemplo, sob condições de estresse oxidativo e inflamação, 30% da redução de performance se explica pelo catabolismo e conversão alimentar necessária para controle da inflamação.

O estresse oxidativo é definido como a presença excessiva de Espécies Reativas do Oxigênio (ERO) frente a capacidade antioxidante disponíveis das células animais. O estresse oxidativo é um dos principais eventos observados no curso de doenças inflamatórias.

Aumentos na permeabilidade intestinal elevam a possibilidade de translocação de bactérias e/ou suas toxinas através da barreira intestinal. A endotoxemia resultante pode desencadear o início e a progressão de enfermidades. O aumento da translocação de endotoxinas através da barreira intestinal também podem estimular as células imunitárias a produzir citocinas pró-inflamatórias e prostaglandinas como PGE2, resultando assim em inflamação de baixo grau, o que novamente pode desperdiçar energia metabólica.

Independente da causa desencadeante, a resposta imune inata e inflamatória é ativada no animal com o objetivo de uma melhor capacidade para fazer frente a fatores de estresse infecciosos e não infecciosos. Ao mesmo tempo, esta resposta necessita ser controlada com precisão para evitar danos teciduais e desperdício de energia metabólica.

É sabido que certas micotoxinas, como DON (deoxivalenol), causam em suínos os tipos de reações de estresse mencionadas anteriormente. A DON também tem impacto significativo na redução de ingestão de alimentos em suínos, o que resulta em taxas de crescimento reduzidas. A DON é globalmente a micotoxina mais prevalente em ingredientes para nutrição animal e é de difícil controle e portanto pode ter um papel importante na relação custo-eficácia das dietas.

O que acontece se os suínos forem mais resistentes

O ideal seria que a resposta a estressores nutricionais consumissem o mínimo possível de energia ou que estas respostas tivessem a menor intensidade possível para termos melhor e mais consistente eficácia alimentar. Este seria o caso se os animais fossem inerentemente mais resistentes a fatores de estresse nutricionais ou fossem capazes de adaptarem-se a estes fatores de forma mais eficiente do ponto de vista energético.

Evidencias científicas sugerem que em matéria de seleção genética, melhorar a capacidade dos animais para fazer frente a fatores de estresse pode ser uma das melhores maneiras de aumentar a performance produtiva do que somente selecionar visando maior potencial de crescimento. Isto significa que o suíno deve ser capaz de adaptar-se mais rápido e de forma mais adequada às mudanças na dieta e aos fatores de estresse para alcançar rendimento eficiente de crescimento. A seleção genética seguramente vai desempenhar um papel importante para o avanço nesta capacidade dos animais.

Estratégias nutricionais que dão suporte a velocidade e a eficácia com que os animais se adaptam aos estressores oferecem uma vantagem competitiva mais imediata na produção suína. Mais importante ainda, a capacidade do animal para fazer frente aos fatores de estresse também afetará o retorno do investimento das formulações das dietas e a rentabilidade do produtor.

Gerenciamento da agilidade intestinal visando animais mais vigorosos

O intestino é particularmente sensível aos fatores de estresse, desta forma, a ênfase deve ser dada ao intestino quando se quer melhorar a resposta adaptativa do suíno. A agilidade de adaptação intestinal é um novo termo definido para descrever a capacidade animal para adaptar-se aos fatores de estresse nutricionais através de resposta mais eficiente do ponto de vista energético e de forma mais rápida do que o faria normalmente. Os conceitos nutricionais de agilidade estão desenhados para capacitar os animais a adaptarem-se a uma variedade de fatores de estresse nutricionais, incluindo micotoxinas, tornando-os mais vigorosos e energeticamente mais eficientes. Se baseia em substâncias bioativas derivadas de plantas que reduzem as reações negativas ao estresse, como inflamação, estresse oxidativo, redução da integridade intestinal e diminuição do consumo de alimento geralmente observada em resposta a estes fatores.

Os animais se tornam mais vigorosos frente aos desafios da dieta, o que resulta em um maior rendimento e bem-estar. Isto novamente contribuirá para a consistência na rentabilidade das dietas sob condições comerciais.

Indicações Anco FIT

Anco FIT é um ativador da agilidade de adaptação intestinal desenhado para o gerenciamento da agilidade de adaptação intestinal por meios nutricionais e é utilizado como um aditivo ao alimento completo. O uso de Anco FIT nas dietas suínas permite aos animais adaptarem-se aos fatores de estresse nutricionais de forma mais eficiente e a expressarem todo o potencial produtivo. Para o nutricionista, proporciona maior controle sobre a eficácia das dietas.

Dietas pré iniciais: Anco FIT é recomendado nas dietas pré iniciais para ajudar os leitões a adaptarem-se ás transições de alimento de forma mais rápida e para dar suporte as defesas contra os fatores de estresse nutricionais, incluindo micotoxinas. Os resultados esperados incluem o aumento do consumo de alimento e crescimento durante esta importante etapa de desenvolvimento

Dietas de crescimento e terminação: Devido ao alojamento em grupos, o consumo de alimento geralmente fica limitado por fatores físicos e de comportamento e a energia disponível nas dietas determinará o rendimento comercial, particularmente na fase de terminação. Anco FIT é indicado a dietas de suínos nas fases de crescimento e terminação para reduzir o desperdício energético resultante das reações de estresse como inflamação e estresse oxidativo. O incremento da agilidade de adaptação intestinal também dá suporte a absorção eficiente dos nutrientes no intestino. Os resultados esperados incluem maior eficiência alimentar, especialmente frente aos fatores de estresse nutricionais.

Dietas de lactação: As demandas energéticas em fêmeas modernas de alta prolificidade são incrivelmente altas durante a lactação. A utilização eficiente da energia durante a fase de lactação não só afetará o rendimento da leitegada, como também a posterior performance reprodutiva desta fêmea.
Anco FIT é recomendado nas dietas de porcas em lactação para reduzir o desperdício de energia metabólica observados em situações de estresse oxidativo e inflamação. O incremento da Agilidade de adaptação intestinal também dá suporte a absorção eficiente de nutrientes no intestino. Os resultados esperados incluem alto rendimento na lactação e capacidade reprodutiva da gestação posterior mais consistente devido a maior eficiência energética.

Anco team is growing with Marco Aurelio Nunes in LATAM

Marco Aurelio Nunes joins the ANCO team as technical sales manager for the Latin American markets. He has 22 years of production and commercial experience in the animal health and feed industry with a focus on the Latin American market. His previous roles included technical, sales and R&D positions.

In his new role, Marco will provide technical support to customers of ANCO products in Latin American markets, including Brazil.

Marco graduated from the University Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho – Campus de Jaboticabal in Sao Paulo with a veterinary science degree.

The ANCO team will benefit from his technical expertise and is excited to gain his contribution to the growth of the business in Latin America.

Marco Aurelio Nunes comments on his new challenge: “I am looking forward to be part of the ANCO team and support animal and feed producers in the LATAM markets with the very interesting concept of Gut Agility.”

Lançamento Anco FIT Poultry

Anco FIT® é um ativador da agilidade digestiva® projetado para uso na competitiva indústria de produção avícola. Adequado para redução de antibióticos nas dietas.

O conceito único de agilidade digestiva em Anco FIT® permite aos animais adaptarem-se aos fatores nutricionais estressantes de forma eficiente.

O uso de Anco FIT®Poultry é um passo em direção a uma produção mais eficiente, mantendo vantage competitiva em um ambiente de negócios em contínua mudança na indústria avícola.

Ensaios científicos mostram que Anco FIT®Poultry melhora a eficiência metabólica em frangos de corte aumentando o IEP (Indice de Eficiencia Produtiva) de maneira econômica. Aumento no rendimento de carne de peito também foi demonstrado.

Sobre a Anco:
Anco Animal Nutrition Competence é uma empresa de atuação global no segmento de aditivos nutricionais para animais que apoia a produção competitiva com soluções rentáveis, incluindo soluções livres de antibióticos.

Anco booth at IPPE: B8281

New year’s resolutions- 2017

Happy New Year and welcome back to the ANCO homepage.

2016 was an eventful year, but we expect 2017 to be even more exciting. Our team is growing and everything is moving faster. Lots of things to do, many places to go and grow.

Of course, we will be keeping you up to date on important news, developments, technical information and events.

So, if you have not signed up to our newsletter yet, one of your new year’s resolutions should definitely be signing up for the ANCO newsletter. Sign up through the link below.

Subscribe to ANCO newsletter

Don’t forget to have a plan for mycotoxin risk management in 2017. Find tips in the link below to prepare an effective plan.
Prepare a mycotoxin risk management plan

If you don’t want to stop there and are looking for further inspiration and tips on new year’s resolutions in 2017, here are two links that should keep you going and make sure you stick to them.

Tips for sticking to your new year’s resolutions

78 classic new year’s resolutions

“Approach the New Year with resolve to find the opportunities hidden in each new day” – Michael Josephson

Good luck and all the best for 2017!!

Visit us at IPPE in Atlanta USA

Go for a warm welcome at the ANCO booth B8281 at the IPPE in Atlanta 31.st Jan to 2nd of February.

The International Production, Processing Expo (IPPE) is the world’s largest annual poultry, meat and feed industry event of its kind. A wide range of international decision-makers attend this annual event to network and become informed on the latest technological developments and issues facing the industry.

ANCO will be showcasing Anco FIT Poultry for the first time at this show.

Find out how Anco FIT Poultry can benefit profitable and safe poultry production. Take the next step towards a more agile operation to maintain a competitive edge.

We look forward to engage with you and learn what matters to you.

ANCO Animal Nutrition Competence GmbH is a feed additive business acting globally to support competitive animal production with cost-effective feed solutions, including solutions for antibiotic-free feeding.

ANCO knowledge: What matters to quality pork producers

Pork producers certified by AMA (Agrarmarkt Austria Marketing) produce pork of the highest quality standard in Austria (see more info below). What really matters to them in pig production is high performance, quality and flexibility in production, whilst feeding antibiotic-free diets and meeting the top demands on animal production from consumers in Austria.

3 most wanted characteristics in farmers by the public

1. 85% treat animals responsibly
2. 82% treat the environment responsibly
3. 77% produce food of high quality
(survey of 1000 people, Bauernbund 2015)

What does the AMA seal approval stand for?

AMA_gutesiegel_logo

Food products that carry the AMA (Agrarmarkt Austria Marketing) seal of approval
• Meet the highest quality standards.
• Transparency: It guarantees that foodstuffs can be traced to their source.
• Farmers, processing plants and retailers certified by AMA conform to standards, which are stricter than required by law and are monitored by independent testing centers.
• Animals raised and slaughtered in Austria.
• Antibiotics are only allowed for treatment and only with prescription from vets. If animals are treated with antibiotics withdrawal times are twice as long as what is required by law.
• The majority of feed comes from home grown cereals. Any feed supplements need to be bought from AMA certified feed manufacturers.

Number of AMA certified pig producers

Currently there are 1800 pig producers in Austria, that are producing according to AMA standards. The total number of pig producers in Austria is around 30 000.

Agriculture and pig production in Austria

The agricultural sector in Austria is shaped by small family farms.

The average farm in Austria has:
• 71 pigs
• an average utilized agricultural area (UAA) in ha per farm of 19.3 ha
• 14% have more than 50 ha.
• 34% of arable land is producing feed grain
(Federal Institute of Agricultural Economics 2011).

Out of around 132653 farms in Austria:
• 56% are part-time farmers
• 17% are organic farmers
• 80% are livestock farmers
• 23% are pig farmers

The current economic value of pig production in Austria is 860 Mio Euro (Bauernbund 2015).

ANCO presents competence in dealing with nutritional stressors

Anco Animal Nutrition Competence develops cost-effective feed solutions for pigs, poultry and ruminants to live up to their performance potential efficiently. One important competence we rely on at ANCO is the knowledge required to support animals successfully in coping with nutritional stressors in feed by nutritional means.

Many animals don’t reach their performance potential, despite carefully formulated diets. This can be due to management and/or environmental factors. But there are also nutritional factors, that we have less control over and which can lead to a whole host of stress reactions in the animal.

Nutritional stressors, e.g. mycotoxins, in the feed will lead to stress reactions such as oxidative stress, inflammation, reduced gut integrity and shifts in the gut microbiota in the animal. This again will make the animal more susceptible to disease and performance efficiency of the animal will be sub-optimal.